Prefeitura alerta: Trotes para SAMU é crime

Prefeitura alerta: Trotes para SAMU é crime

ASCOM/PMSB

O trote traz uma série de prejuízos para o serviço, como o desgaste da equipe e gastos com deslocamentos desnecessários. Além disso, há a possibilidade dos reais pacientes esperarem mais tempo pelo atendimento por conta da equipe e viatura serem deslocadas para atender uma chamada inexistente em decorrência do trote.

Durante todo o ano passado foram registradas 16.188 ligações, das quais 6.558 foram trotes, representando mais de 40%. "A gente está recebendo uma média altíssima de trotes na regional de Paulo Afonso, cerca de 41% das ligações são identificadas como falsas. Na maioria dos casos, nossa equipe consegue identificar, através de mecanismos preconizados do Ministério da Saúde, quando realmente não é uma ocorrência, mas em outros casos não", afirma a Coordenadora do Samu, Iasmim Nepomuceno.

Ela explica que o trote para este serviço é crime, com pena de 1 a 3 anos de prisão e, quando há a identificação dessa fraude, é encaminhada à autoridade competente. "Fazemos um levantamento mensal dos trotes que são recebidos no Samu e enviamos à Delegacia para que as medidas sejam tomadas", ressalta Iasmim.

A coordenadora reforça que a maioria dos trotes são realizados por crianças e adolescentes. "Vemos que existem números que ligam muitas vezes e identificamos que geralmente trata-se de crianças e adolescentes, o que acaba atrapalhando o serviço do órgão. A gente pede encarecidamente à população que tenha consciência ao utilizar os serviços do Samu e que os pais e responsáveis conscientizem seus filhos para que não façam esse tipo de chamada porque pode ceifar uma vida", acrescenta Iasmim.

O Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (SAMU) tem como objetivo chegar precocemente a vítimas em situação de urgência ou emergência, que possam levar a sofrimento, a sequelas ou mesmo à morte. Trata-se de um serviço pré-hospitalar, que visa conectar as vítimas aos recursos que elas necessitam e com a maior brevidade possível.

Quando chamar o SAMU

As ambulâncias do Samu são distribuídas estrategicamente, de modo a otimizar o tempo-resposta entre os chamados da população e o encaminhamento aos serviços hospitalares de referência. Fique atento e acione o serviço 192 nos seguintes casos:

Na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios; Intoxicação exógena e envenenamento; Queimaduras graves; Na ocorrência de maus tratos; Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto; Em tentativas de suicídio; Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito; Quando houver acidentes/traumas com vítimas; Afogamentos; Choque elétrico; Acidentes com produtos perigosos; Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns); Agressão por arma de fogo ou arma branca; Soterramento, Desabamento; Crises Convulsivas; Transferência inter-hospitalar de doentes graves; Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Anteriores

1 até 10 de 371   Próximo »   Último »